domingo, 5 de abril de 2015

PULSEIRAS EM MADEIRA E RESINA resin and wood jewelry




CANDURA TEVE A NECESSIDADE DE INOVAR, E CRIAR NOVAS PEÇAS, QUE FOSSEM AINDA MAIS ORIGINAIS, ASSIM, DECIDI USAR UM MATERIAL DA MÃE TERRA, DESENHAR, CORTAR E TER UMA BASE ÚNICA PARA TRABALHAR AS MANDALAS... 
Assim, são criadas, as novas colecções,
num processo estritamente manual.
Peças com mandalas sobre madeira 100% portuguesa, trabalhadas com resina, manualmente...
informações:candurashop@gmail.com








O Caminho das Mandalas - ARTE E AUTOCONHECIMENTO


Artigo do blog:  http://mantras-mandalas.blogspot.pt/
Integrando arte, magia e psicologia, o artista plástico Marco Winther cria mandalas individualizadas, que são verdadeiros “retratos energéticos” da pessoa focalizada.

Por Romeo Graziano Filho
Publicado na revista Planeta em março de 1997

O fenômeno de resgate e atualização das expressões do saber antigo tem influenciado diferentes áreas da vida moderna, num impulso de síntese que merece uma observação mais apurada de quem está atento ao nosso atual momento histórico. A arte, enquanto manifestação da sensibilidade que extrai novos conteúdos da realidade comum. Figura entre as formas privilegiadas de abordagem das transformações emergentes da nova cultura planetária, pois o ato puro de criar tem ligação direta com os processos embutidos no inconsciente coletivo da sua época.

Assim tem sido com a mandala, este admirável diagrama com capacidade de representar as relações entre o ser humano e o cosmo, cuja utilidade pode ser constatada desde as mais remotas culturas. As civilizações orientais, especialmente a tradição hindu, desenvolveram grande habilidade em lidar com a mandala (círculo mágico, em sânscrito), que sempre serviu de elemento integrador entre a realidade aparente e as esferas superiores, divinas da nossa existência.

Ela é um cosmograma funcionando como portal para o Ser verdadeiro de cada um de nós, e existe tanto na natureza (na estrutura da flor, do floco de neve ou do favo de mel) quanto na psique humana. Em outras palavras, o caminho circular da mandala leva-nos ao centro da nossa consciência, é uma imagem arquetípica, transcultural, fácil de ser apreciada nas rosáceas das igrejas, na espiral da concha do mar, na disposição das sementes do kiwi ou na própria íris do olho.

Tocado pela magia deste símbolo ancestral, o arquiteto e artista plástico Marco Winther despertou para uma nova função da arte, integrada com o misticismo e, sobretudo, direcionada à evolução individual:

“Antes eu mexia com várias técnicas, mas não conseguia ver um objetivo na minha produção. A partir do instante em que juntei arte e misticismo, passei a ter um sentido, um propósito no meu trabalho artístico, que é proporcionar autoconhecimento”, diz este paulistano de fala tranqüila , demonstrando uma satisfação libriana em poder ajudar as pessoas que encomendam as suas mandalas.

Continua: http://mantras-mandalas.blogspot.pt/2012/04/o-caminho-das-mandalas-arte-e.html

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...